Nova exposição: Contar Áfricas!

Nova exposição: Contar Áfricas!

25 de Novembro 2018a21 de Abril 2019

Contar Áfricas! é uma exposição que decorre de um exercício científico-museológico. E que entendemos por este ‘exercício’? Este exercício foi um desafio lançado a dezenas de investigadores e especialistas que escolheram peças e palavras e que com elas desenharam um percurso para conhecer uma África diversa e múltipla.

Em exposição estarão peças emblemáticas, de natureza e proveniência muitíssimo variadas, escolhidas por investigadores e especialistas das mais diversas áreas de estudo. Cada peça conta uma história e convida a uma análise e reflexão por parte de quem a escolhe.

As peças e os ‘porquês’ de quem as escolheu, numa perspectiva de conjunto, permitem contar a história de uma África plural. As escolhas, dos investigadores e especialistas, são a base do desenho da narrativa museológica, de um circuito de auto-construção e de visita, que, ao invés de predefinido, é aberto e não-condicionado.

Todos os detalhes para visitas e horários aqui.

Aqui o programa paralelo de visitas e encontros.

A exposição Contar Áfricas! tem a coordenação científico-museológica de António Camões Gouveia (NOVA | CHAM) e conta com a participação e colaboração de diversas instituições, associações e investigadores.

Peças escolhidas por:

Alberto Oliveira Pinto, Alexandra Curvelo, Ana Isabel Palma Santos, Ana Maria Martinho, Ângela Barreto Xavier, Arlindo Caldeira, Aurora Almada, Beatriz Gomes, Carlos Sousa, Catarina Madeira Santos, Cristina Brito, Cristina Nogueira da Silva, Cristina Valentim, Edalina Sanches, Emília Sande Lemos, Filipa Lowndes Vicente,  Hugo Ribeiro da Silva, Inês Beleza Barreiros, Isabel Castro Henriques, Joacine Katar Moreira, João Vasconcelos, Jorge Fonseca, Manuel dos Santos, Manuela Cantinho, Maria Emília Madeira Santos, Maria Eugénia Alves Rodrigues, Maria José Roxo, Maria Manuel Torrão, Marina Temudo, Miguel Barros, Nuno Domingos, Nuno Senos, Paulo Almeida Fernandes, Paulo Ferreira da Costa, Paulo Granjo, Pedro Cardim, Pedro Schacht Pereira,  Pedro Teotónio Pereira, Philip J. Havik, Ricardo Roque, Rosário Severo, Rui Pereira e Santiago Macías

Em colaboração com:

ANGOLREFLEX – Plataforma de Reflexão Angola Associação Cívica, APH – Associação de Professores de História, APROFGEO – Associação de Professores de Geografia, Ceaf/EHESS – Centre d’études africaines – École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris), CEDIS/NOVA – Centro de I&D sobre Direito e Sociedade – Universidade NOVA Lisboa,CEF / ISA ULisboa – Centro de Estudos Florestais – Instituto Superior de Agronomia – Universidade de Lisboa, CEI/IULisboa [ISCTE] – Centro de estudos Internacionais – Instituto Universitário de Lisboa [Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa], CES/UC – Centro de Estudos Sociais – Universidade de Coimbra,CH/ULisboa – Centro de História – Universidade de Lisboa,CHAM, FCSH/NOVA – Centro de Humanidades /Universidade NOVA de Lisboa, CICS.NOVA – Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais Universidade NOVA de Lisboa, CML – Câmara Municipal de Lisboa,DJASS – Associação de Afrodescendentes, FLUL e CEsA / ISEG ULisboa – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina – Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade de Lisboa, ICS/ULisboa – Instituto de Ciências Sociais – Universidade de Lisboa,IHA, FCSH/NOVA – Instituto de História de Arte / Universidade NOVA de Lisboa, IHC FCSH/NOVA – Instituto de história Contemporânea Universidade Nova de Lisboa, IHMT NOVA – Instituto de Higiene e Medicina Tropical Universidade NOVA de Lisboa,IICT (ISA) – Instituto de Investigação Científica Tropical – Instituto Superior de Agronomia,King’s College, Museu de Lisboa – Palácio Pimenta, Museu de Lisboa – Santo António, MNA – Museu Nacional de Arqueologia, MNE – Museu Nacional de Etnologia, Museu da Farmácia, Museu da Marioneta, Ohio State University e SGL – Sociedade de Geografia de Lisboa.