Contar Áfricas com… Literatura

Contar Áfricas com… Literatura

13 de Janeiro 2019

Convidada: Inocência Mata

13 Janeiro | 11:00

Gratuito | marcação prévia

Para acompanhar a exposição Contar Áfricas! foi preparado um programa alargado para melhor conhecer este continente, bem como os objectos que fazem parte da exposição.

No Domingo, dia 13 de Janeiro, no Auditório do monumento, vamos apresentar o primeiro Contar África com…, dedicado à Literatura, contamos com Inocência Mata que se tem dedicado aos Estudos Pós-coloniais. 

A leitura de um conto africano, escolhido pela Professora Inocência Mata (FLUL) é o ponto de partida para uma conversa sobre O conto africano como género literário e as suas dimensões de Cultura

Inocência Mata é Doutora em Letras pela Universidade de Lisboa e com pós-doutoramento em Estudos Pós-coloniais (Postcolonial Studies, Identity, Ethnicity, and Globalization, University of California, Berkeley). Professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) na área de Literaturas, Artes e Culturas. É membro do Centro de Estudos Comparatistas da FLUL, da Association pour L’Étude des Literatures Africaines (APELA, França), da Associação Internacional de Estudos Africanos (AFROLIC, Brasil) e da Associação Internacional de Ciências Sociais e Humanas em Língua Portuguesa (AILP_CSH); membro fundador da União Nacional de Escritores e Artistas de São Tomé e Príncipe (UNEAS), sócia honorária da Associação de Escritores Angolanos (UEA) e Membro Correspondente da Academia das Ciências de Lisboa – Classe de Letras. Professora convidada de muitas universidades, nacionais e estrangeiras, tem colaboração dispersa em jornais e revistas da especialidade e é autora de livros de ensaios na área de literaturas em português e estudos culturais e pós-coloniais, dentre os quais se destacam os últimos: Polifonias Insulares: Cultura e literatura de São Tomé e Príncipe(2010) e Ficção e história na literatura angolana (2011), Francisco José Tenreiro: as múltiplas faces de um intelectual (2011), A Rainha Nzinga Mbandi: história, memória e mito (2012), A Literatura africana e a crítica pós-colonial (2013) – para além de obras em co-autoria. Já foi distinguida com vários prémios, sendo o último o PRÉMIO FEMINA 2015.

Saiba mais sobre a exposição aqui

INFORMAÇÕES E MARCAÇÃO PRÉVIA

t. 213 031 950; info@padraodosdescobrimentos.pt


Na foto: detalhe de Toni Malau (Santo António da Boa Sorte). Proveniente do antigo reino do Congo.
Séc. XIX Marfim. alt. 7,5 | larg. 3 | prof. 2cm Museu de Santo António MLSA.ESC.0235