Visita Conversada: Contar Áfricas!

Visita Conversada: Contar Áfricas!

09 de Dezembro 2018

com António Camões Gouveia

9 Dezembro | 11:00

€4 (descontos aplicáveis) | marcação prévia

Para acompanhar a exposição Contar Áfricas! foi preparado um programa alargado para melhor conhecer este continente, bem como os objectos que fazem parte da exposição.

Domingo, dia 9 de Dezembro, damos início ao programa paralelo que preparámos, com a primeira Visita Conversada. António Camões Gouveia, responsável pela coordenação científico-museológia da exposição Contar Áfricas! vai conversar sobre os conceitos que presidiram à construção da exposição, objectivos e dúvidas. Como chegou à multiplicidade de curadores, peças e palavras. Um percurso construído com o objectivo de chamar a atenção sobre a diversidade de África.

António Camões Gouveia (1958) é licenciado em História, pós-graduado em História Cultural e Política e doutorado em História e Teoria das Ideias, especialidade em História das Ideias Sociais, pela F.C.S.H. da U.N.L. Nessa mesma Faculdade dá aulas desde 1981. Enquanto docente tem leccionado matérias no âmbito da História da Sociedade e da Cultura (séculos XVI a XVIII) e da Programação de Cultura. Investigador do Centro de Humanidades (CHAM), da UNL-UAc e do Centro de Estudos de História Religiosa (CEHR) da UCP. Esteve em Comissão de Serviço entre 1992 e 1997 na Comissão Nacional para a Comemoração dos Descobrimentos Portugueses e de 2010 a 2012 como director do Museu de Évora. De 2004 a 2012 foi Coordenador Científico da Fundação Robinson, em Portalegre. As suas áreas de interesse científico centram-se na História Social, das Sociabilidades e dos Poderes nas vertentes da História da Cultura, das Mentalidades e da História Religiosa. Em confluência teórico-prática junta-lhes a Programação de Cultura, nas dimensões do Património, da Museologia e da Mediação.

Saiba mais sobre a exposição aqui

INFORMAÇÕES E MARCAÇÃO PRÉVIA

t. 213 031 950; info@padraodosdescobrimentos.pt


Na foto: detalhe de Toni Malau (Santo António da Boa Sorte). Proveniente do antigo reino do Congo.
Séc. XIX Marfim. alt. 7,5 | larg. 3 | prof. 2cm Museu de Santo António MLSA.ESC.0235