Rosa-dos-Ventos

Rosa-dos-Ventos

Uma Rosa-dos-Ventos ornamenta o terreiro de acesso ao Padrão dos Descobrimentos. Executada em cantaria de calcário liós, negro e vermelho, tem 50m de diâmetro, contem um planisfério de 14m de largura, decorado com elementos vegetalistas, 5 pequenas rosas-dos-ventos, 3 bufões, uma sereia, um peixe fantástico e Neptuno com tridente e trombeta montado num ser marinho. Datas, naus e caravelas marcam as principais rotas da expansão portuguesa, entre os séculos XV e XVI. O fundo envolvente é constituído por ondas “mar largo”, motivo emblemático da calçada portuguesa. Desenhada no atelier do arquitecto Luís Cristino da Silva, foi oferecida pela República da África do Sul, país que se associou às comemorações em homenagem ao Infante. Inaugurada em 5 de Agosto de 1960 No topo sul duas inscrições recordam a oferta da União da África do Sul em 1960, e o posterior restauro, em 1994, aquando das Comemorações de Lisboa Capital Europeia da Cultura, em 1994.

CRONOLOGIA DA EXPANSÃO PORTUGUESA

1418 Madeira1427 Açores1434 Cabo Bojador – 1444 Cabo Verde – 1460 Guiné

1471 Mina – 1475 S. Tomé e Príncipe1483 Congo – 1483 Angola – 1488 Cabo da Boa Esperança

1497 Natal – 1498 Quelimane1498 Índia Calecute – 1498 Melinde – 1500 Madagáscar

1500 Terra Nova – 1500 Brasil Porto Seguro – 1502 Cananea – 1505 Ceilão1507 Ormuz1509

Damão1509 Malaca1511 Pegu – 1512 Molucas – 1512 Timor – 1514 Rio da Prata

1514 Rio de Cantão – 1516 Rio Ganges – 1525 Ilhas Palau