AFONSO DE ALBUQUERQUE

AFONSO DE ALBUQUERQUE

Governador

Nasceu por volta de 1460 e morreu na Índia, em 1515.

A sua vida decorreu durante os reinados de D. Afonso V, D. João II e D. Manuel I, durante os quais desempenhou tarefas militares ao serviço destes reis, tendo pertencido à Ordem de Santiago, onde ingressou em 1505.

Desde cedo, tomou parte em expedições no norte de África, servindo em Arzila logo após a sua conquista.

No ano de 1503, teria feito parte de uma armada com destino à Índia, tendo por missão combater o rei de Calecut, vindo a edificar uma fortaleza em Cochim. Regressou a Portugal no ano seguinte.

Esta primeira experiência no Oriente permitiu-lhe percepcionar a necessidade de organizar postos-chave fulcrais para a segurança da presença portuguesa no oceano Índico. Para pôr em prática esta política, parte novamente para a Índia, no ano de 1506, com a incumbência de assumir o cargo de governador da Índia, em substituição do vice-rei D. Francisco de Almeida.

Se, no plano militar, Afonso de Albuquerque reforçou a presença portuguesa com a conquista de pontos estratégicos, como Goa (1510-2ª tentativa), Malaca (1511) e Ormuz (1515-2ª tentativa), entre outros, no plano político-social, tentou reforçar esta presença promovendo uma política de miscigenação entre portugueses e autóctones.

Tendo sido o segundo governador da Índia, pode afirmar-se ter sido ele o criador do Império Português no Oriente.

Devido a intrigas junto do rei, Afonso de Albuquerque foi demitido, sendo substituído por Lopo Soares de Albergaria.

CAMPOS, Nuno / CARNEIRO, Isabel: O Padrão dos Descobrimentos – roteiro para visita de estudo, Coimbra, 1994