ANTÓNIO DE ABREU

ANTÓNIO DE ABREU

Navegador

De origem madeirense, encontrava-se, em 1511, no Oriente, sob as ordens de D. Afonso de Albuquerque, o qual, nesse mesmo ano, o mandou como capitão-mor de uma frota de 3 navios com a missão de descobrir as Molucas, o que não consegue.

Depois do seu regresso desta viagem, há duas teorias quanto ao seu destino. A primeira refere que ele terá vindo a Portugal por duas vezes, regressando à Índia igualmente por duas vezes – a primeira em 1523, fazendo parte da armada capitaneada por Diogo da Silveira, e da segunda em 1526, na armada de Francisco Anaia, nomeado para o cargo de capitão-mor de Malaca, sob o governo de D. Estêvão da Gama. A segunda teoria dá-o como se tendo fixado em Malaca, onde terá ocupado cargos importantes.

Por fim, há autores que pretendem ter sido ele a descobrir a Austrália, embora não haja provas documentais a justificarem tal argumentação.

CAMPOS, Nuno / CARNEIRO, Isabel: O Padrão dos Descobrimentos – roteiro para visita de estudo, Coimbra, 1994