JOÃO GONÇALVES ZARCO

JOÃO GONÇALVES ZARCO

Navegador

No ano de 1419, João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira fizeram, provavelmente, a sua primeira viagem de reconhecimento ao arquipélago da Madeira, tendo desembarcado na ilha de Porto Santo.

No ano seguinte, os mesmos capitães, mais Bartolomeu Perestrelo, voltaram ao Porto Santo. Foi na sequência desta segunda expedição, feita, segundo se pensa, já com o objectivo de fixação dos portugueses no arquipélago, que Gonçalves Zarco e Vaz Teixeira passaram à ilha da Madeira.

Mais tarde, viriam a ser nomeados capitães-donatários nesta ilha – Zarco ficou com a capitania do Funchal, e Vaz Teixeira com a do Machico – , com o objectivo de promover o seu povoamento e colonização.

Pode entender-se que a presença de João Gonçalves Zarco no Padrão simboliza um rumo da expansão marítima que se caracterizou pela ocupação de terras desertas ou semidesérticas e se estendeu das Ilhas Atlânticas até ao Brasil.

CAMPOS, Nuno / CARNEIRO, Isabel: O Padrão dos Descobrimentos – roteiro para visita de estudo, Coimbra, 1994